Esportes

net

Corinthians perde diretor financeiro, que prevê segundo semestre 'muito difícil' e menos gastos no futebol

Por Redação 29/06/2018 às 22:27:20

Corinthians está, oficialmente, sem um diretor financeiro. Wesley Melo, que foi nomeado pelo presidente Andrés Sanchez há pouco menos de cinco meses, entregou o cargo há aproximadamente três semanas, com dificuldades para conciliar a vida pessoal e também profissional com o clube.

Em entrevista ao ESPN.com.br nesta sexta-feira, o ex-dirigente lamentou a decisão, mas disse que era necessária. "Estava me sentindo mal, porque a situação está muito difícil. Não dá para ser diretor de fachada, tem que estar lá, dando atenção, buscando soluções, e eu não estava conseguindo."

Melo tem uma filha de apenas dois meses e meio e começou a trabalhar, em maio, na agência de publicidade DM9, uma das maiores do país. "O Corinthians precisa de alguém que consiga se dedicar melhor, dar mais atenção", completou ele, que disse ter sido compreendido por Andrés.

As dificuldades das finanças alvinegras podem ser notadas nos balancetes divulgados no site oficial do clube. No primeiro trimestre do ano, o Corinthians teve déficit de R$ 2,67 milhões e ainda aumentou sua dívida, de R$ 448,4 mi para R$ 475,9 mi, entre o fim de 2017 e março de 2018.

"Este ano vai ser muito difícil. A gente já passou um semestre e a gente ainda tem um gap no fluxo de caixa, este segundo semestre vai ser muito difícil economicamente, financeiramente, mas ano que vem temos outra chance de recuperar", avaliou Melo, prevendo melhora apenas em 2019.

"Tem contratos que vencem no próximo ano; deve ter uma redução importante na folha de pagamento do futebol, que é realmente muito alta, o grande custo que temos no clube; então, ano que vem espero que seja uma situação muito melhor, mas este ano, é um ano difícil, complicado."

Para que a situação, de fato, melhor, além de menos gastos no futebol, Melo recomenda ao novo diretor financeiro atenção com o alto número de funcionários do clube, que chega a quase mil.

"Que dedique muita atenção às soluções na parte orçamentária, parte do endividamento, recursos humanos também, é importante, precisa, o clube tem quase mil funcionários, é muito grande, tem que ser tratado como empresa profissional. Tem que ser alguém dedicado. Espero que no futuro possamos ter um cargo de diretoria remunerado, com metas, que possa ser mais cobrado. No modelo de hoje, do estatuto, é complicado. Você é voluntário, como vai cobrar mais forte? É difícil. Espero que o Corinthians possa encontrar um profissional sério que possa se dedicar ao clube."

Melo disse que, no futuro, pretende ainda voltar a trabalhar no Corinthians, para, com mais tempo, deixar um maior legado. Em sua avaliação, nesses meses, pouco conseguiu contribuir.

"Foram só quatro ou cinco meses, talvez tenha dado uma diretriz de voltar a colocar os balancetes no site, acompanhar a auditoria e montar as demonstrações financeiras sem ressalvas, que no ano passado havia tido muita ressalva, mas, em quatro ou cinco meses, você não consegue deixar nada muito significativo. Talvez mais uma indicação de caminho que devíamos seguir", avaliou.

"Não acho que deixei um legado muito significativo não, o Corinthians merecia muito mais e, por isso, abri mão. Deixo para alguém que possa se dedicar mais e contribuir mais. Não tenho uma avaliação tão positiva do que deixei de legado, não, sendo bem sincero para você. Faz parte."

Fonte: espn

comentários