div data-mvc-banner="leaderboard">

Maníaco é procurado

A alcunha de

Por Redação em 03/01/2020 às 09:57:01

A alcunha de "Maníaco do Sandero" foi dada nos último dias a um suspeito que teria atacado várias mulheres desde o dia 19 de dezembro, com um veículo do modelo da Renault de cor prata. Duas das vítimas conseguiram escapar. Já uma jovem, moradora do Jardim Social, foi levada ao carro e estuprada. A delegada responsável pelo caso, da Delegacia da Mulher de Curitiba, não fala sobre o caso, mas as equipes de investigação trabalham para prender o criminoso.

Em outro relato, uma ouvinte contou à Banda B que teria visto um homem, nesta quinta-feira (2), nas proximidades do terminal do Santa Cândida, em Curitiba, com características semelhantes ao retrato falado do suspeito divulgado pela polícia.

De acordo com o relato da ouvinte, o suspeito estaria acompanhado de uma mulher com os cabelos desgranhados. "Eu estava saindo do terminal do Santa Cândida quando avistei esse cara e uma mulher com o cabelo todo desgranhado. Fiquei olhando bem e, nossa, era muito parecido, de barba, boné branco e alto", relatou.

Ela, no entanto, não viu o veículo Sandero prata. "Ele estava andando a pé. Na hora que meu ônibus virou saindo do terminal, eu acabei vendo bem ele e acredito que ele possa morar por ali", disse ela.

Em um dos casos, uma universitária de 20 anos voltava de um shopping center, no bairro São Lourenço. Já estava perto de casa. A mãe da vítima conta que a filha conseguiu escapar.

"Ela voltava do shopping e já estava subindo a rua de casa, quando percebeu que um Sandero passou por ela e ameaçou fazer o retorno. ele fechou na frente dela e a minha filha atravessou a rua para não ser surpreendida. Durante a ação, ela me ligou e eu corri para fora da casa", contou à reportagem. "Saí gritando, aí os vizinhos surgiram na rua e ele, tranquilamente, deu a ré e foi embora. Se eu não tivesse aparecido, não sei o que teria acontecido com a minha filha", relata a mãe, que não quis ser identificada.

A mãe agora diz que a filha tem medo até de ficar dentro de casa. "Ela está muito assustada", revela.

Enquanto o maníaco não é encontrado, as vítimas e outras mulheres seguem assustadas. Qualquer informação que leve a polícia ao maníaco pode ser repassada à Delegacia da Mulher pelo telefone 41 3219-8600.

magalu 2

Comentários

magalu 3