magalu
uol
webhotel

Londrina - Prefeitura distribuiu mais de 90 mil cestas de alimentos para estudantes da rede municipal

A cada mês, são beneficiados 12,6 mil alunos, graças ao trabalho conjunto da Educação e da Assistência Social

Por Redação em 26/11/2020 às 11:45:40

Embora as aulas e atividades presenciais tenham sido suspensas por conta da pandemia de Covid-19, a Secretaria Municipal de Educação (SME) mantém ações em prol dos alunos que se encontram em situação de vulnerabilidade social e econômica. Uma dessas atividades envolve a entrega de cestas de alimentos, que são de suma importância para as famílias com baixo ou nenhum poder aquisitivo, e beneficiam em torno de 12,6 mil alunos da rede, por mês. Esse trabalho específico teve início em março, quando foi decretada situação de emergência pelo novo Coronavírus.

Na ocasião, a SME levantou o estoque de merenda escolar em todas as unidades municipais. Então, utilizou os produtos para compor aproximadamente 8.500 kits de alimentos, que foram repassados aos estudantes com famílias mais vulneráveis. Na sequência, conforme os efeitos sociais e econômicos da pandemia prosseguiam, a Secretaria de Educação se uniu à Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS). Juntas, as duas pastas desenvolveram uma relação das famílias que precisavam de suporte assistencial e perceberam que a maioria delas incluiu crianças matriculadas na rede municipal de ensino. Através desse planejamento foi possível estender o apoio já prestado pela Educação e Assistência Social a mais londrinenses, especialmente para pessoas que viram sua fonte de renda cair ou até mesmo zerar, por conta da pandemia. Por mês, o auxílio chega, em média, a 12,6 mil famílias.

Atualmente, a Assistência Social adquire os kits de alimentos, com recursos próprios da Prefeitura de Londrina. São comprados produtos não perecíveis, dentre eles arroz, feijão, fubá, macarrão, leite em pó, óleo, sardinha, açúcar, extrato de tomate, farinha de mandioca e sal. Os fornecedores entregam os kits direto para a Educação, onde os funcionários da área operacional encaminham para as unidades municipais. Ali, as equipes formadas por gestores, professores e demais profissionais distribuem aos pais ou responsáveis, que buscam as cestas nas unidades escolares do município, como nas escolas, nos Centros de Educação Infantil municipais (CMEIs) e nos filantrópicos (CEIs). "As famílias são indicadas pela Assistência Social. Todo esse processo é registrado mês a mês, pelos gerentes regionais da Educação, e validados com assinaturas dos beneficiários no ato da retirada da cestas", frisou a assessora administrativa da SME, Rosana Daliner Marchese.

Com critérios definidos pela Assistência Social -que abrangem os beneficiários do Bolsa Família e inscritos no CadÚnico sem benefício vigente- as famílias com mais de duas crianças recebem duas cestas, assim como nos casos em que as crianças estão matriculadas em unidades escolares diferentes. Para ser beneficiado com os kits, os responsáveis devem procurar uma unidade de atendimento da Assistência Social. Até novembro, foram distribuídas 83 mil cestas de alimentos e outros 8.500 kits da merenda escolar. Somados, são 91 mil cestas, aproximadamente, entregues para famílias em situação de vulnerabilidade social ou econômica.

Comunicar erro
magalu 2

Comentários

magalu 3