magalu

Candidato a vereador acusado de estrupro pela justiça é expulso do partido por justa causa e perde a vaga de 1º Suplente de vereador.

O candidato Capoeira é expulso nos termos da presente decisão, ficando assim como sucessor da vaga de 1º suplente de vereador, o candidato Alex Felix com 930 votos.

Por Redação Londrina em 08/07/2021 às 16:27:53

O candidato Márcio Aurélio Elesbão de Londrina que recentemente adotou o apelido de Capoeira, derrotado em 2012, 2016 e 2020, Réu na justiça por crimes sexuais contra menores, e também possui uma investigação em curso instaurada pelo Ministério Público Eleitoral onde aponta uma série de irregularidades na prestação de contas da sua última disputa como a prática de caixa dois.

Capoeira era nomeado como secretário parlamentar Deputado Estadual Boca Aberta Jr. preiteando a concorrer ao cargo de vereador nas eleições de 2020, Capoeira pediu exoneração do gabinete e solicitou que o Deputado que nomeasse Ivonete Mota sua colaborada e amiga intima para que ela continuasse recebendo salários durante a campanha eleitoral do mesmo, que foi de imediato recusado pelo deputado, o que teria resultado em uma série de ameaças e, consequentemente, o rompimento da parceria política entre ambos, que também teria originado uma série de ataques contra a Família Boca Aberta.

Após o pedido ter sido rejeitado pelo deputado, o ex-assessor publicou um vídeo nas redes sociais com uma série de falsas acusações graves contra parlamentares do mesmo partido, (PROS/Londrina-PR), entre os citados, o Deputado Federal Boca Aberta, o Deputado Estadual Boca Aberta Junior e a esposa de Boca Aberta, a recém-eleita vereadora Marly de Fátima Ribeiro, conhecida como "Mara Boca Aberta".

Para o Deputado federal Boca Aberta, esta acusação graves é mais uma entre várias tentativas de denegrir a imagem da Família Boca Aberta e de tirar sua mulher da Câmara de Vereadores - a cassação beneficiaria o ex-assessor parlamentar Márcio Aurélio Elesbão, o "Capoeira", primeiro suplente de Mara Boca Aberta, que é uma das testemunhas elencadas nas petições. Mara, aliás, já teve outro pedido de cassação impetrado por Leonardo César dos Santos, que acabou arquivado.

O candidato Capoeira possui um processo de estrupro vulnerável, a Justiça diz que Capoeira quando era conselheiro tutelar deu bebida alcoólica a menor de 14 anos e o levou ao Motel Dallas em Londrina, onde o menor sofreu abuso sexual - Processo nº 0041126-06.2019.8.16.0014.

Leia mais: https://vejaparana.com/noticia/6244/justica-diz-que-capoeira-quando-era-conselheiro-tutelar-deu-bebida-alcoolica-a-menor-de-14-anos-e-o.html

Os crimes não param por ai, foi comprovado pela Justiça Eleitoral irregularidade nas contas do candidato, como recebimento direto de doação financeira realizada por pessoas inscritas em programas sociais do governo, onde comprova-se a utilização de "laranjas", como doadores de campanha que recebiam do auxílio emergencial, bem como notas frias de prestação de serviços e entradas e saídas de dinheiro sem comprovação e caixa dois , que condenaram Capoeira a mais de 4 anos sem poder participar de eleições, bem como suspensão de seus direitos políticos.

Veja prestação de conta do candidato, existe varias irregularidades confirmadas, que segue no processo Nº06004326620206160146 na Justiça Eleitoral.




Além da sonegação, o caixa dois pode originar outros crimes relacionados à corrupção e lavagem de dinheiro. Em casos de corrupção, o dinheiro sonegado é utilizado para se utilizar de vantagens, como uma licitação pública, por exemplo. No esquema da lavagem de dinheiro, o caixa 2 acontece por meio do registro acima do valor real de forma a encobrir a origem ilícita do dinheiro.

Veja sentença do conselho de ética na qual originou a expulsão por justa cauda do filiado pelo Partido PROS/Londrina-PR

Os atos e fatos do 1º Suplente Márcio Aurélio Elesbão citado em escândalos e investigações, se encaminha para o efetivo desligamento a filiação partidária sendo possível apontar, dentre provas, às irregularidades apresentadas.
Salvo melhor juízo, o candidato, manteve-se inexistente a hora e não apresentou "expectativas de assunção de candidato Suplente ao partido"" quando da postura da presente ação, de quebra das regras internas regida pela comissão, o presidente do Partido PROS/Londrina-PR entra com a renuncia à Márcio Aurélio Elesbão(Capoeira) ao vinculo partidário e a perda da condição de 1º Suplente de cargo eletivo dos demais requeridos.

O partido afirma ainda que reconhece a justa causa para a expulsão do candidato Capoeira, nos termos da presente decisão, ficando assim como sucessor da vaga de 1º suplente de vereador, o candidato Alex Felix com 930 votos.

Até o fechamento dessa matéria o candidato Capoeira não respondeu aos nossos contatos.

Comunicar erro
magalu 2

Comentários

magalu 3