magalu

Militares da Divisão Anfíbia da Marinha preparam-se para avaliação da ONU

O Comandante de Operações Navais da Marinha, Almirante de Esquadra Alípio Jorge, esteve no Comando da Divisão Anfíbia, da Marinha do Brasil, nesta terça-feira (13). A atividade serviu de parâmetro para inspeção que a comitiva da Organização das Nações Unidas (ONU) fará a essa organização militar na segunda-feira (19). Os integrantes da ONU vão avaliar a preparação e a prontidão da Marinha do Brasil para possível emprego em missões de paz.

Por Redação em 16/07/2021 às 11:25:25

A visita da comitiva da ONU está inserida em calendário, que teve início no domingo (11), de verificações a organizações militares brasileiras. O roteiro começou por Cascavel, no Paraná, onde os verificadores permanecem até esta quarta-feira (14). Em seguida, a equipe seguirá para São Gabriel, no Rio Grande do Sul, onde inspecionará a Companhia de Engenharia, do Exército. Por último, chegam ao Rio de Janeiro, no domingo (18), para, na segunda-feira (19), avaliarem o Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais, da Marinha.

As organizações militares visitadas pela comitiva estão inseridas no Nível 1 do Sistema de Prontidão de Capacidades de Manutenção da Paz das Nações Unidas (UNPCRS, sigla em inglês), com os padrões da ONU. No momento atual, a equipe confere a capacidade do Brasil em preparar tropas, desdobrar e manter uma contribuição potencial para a paz mundial. Com isso, ao término dessas avaliações, será possível elevar as organizações militares verificadas para o Nível 2 do UNPCRS. Trata-se de condição básica para futura participação em operações de paz, como o ocorrido em 2017, quando cinco tipos de contingentes de tropa ascenderam a esse nível.

Cabe destacar que esse sistema, o UNPCRS, onde se encontram as diferentes tropas disponibilizadas pelos Estados-Membros à ONU, tem o propósito de facilitar o processo de planejamento e de tomada de decisão do Quartel-General das Nações Unidas, em Nova Iorque, com relação a posterior seleção de emprego de tropas de um determinado Estado-Membro.

Assim, após a ascensão ao Nível 2 do UNPCRS, as Forças Armadas brasileiras estarão aptas a enviar outros quatro tipos de contingentes de tropa (um batalhão mecanizado, uma companhia de engenharia e duas companhias de resposta rápida), além dos outros cinco já anteriormente disponibilizados para participar das diversas missões de paz sob a égide da ONU.

W1.jpeg


Por Capitão-Tenente Fabrício Costa, editada por Margareth Lourenço

Comunicar erro
magalu 2

Comentários

magalu 3