magalu

Família Boca Aberta denuncia jornalistas da folha de Londrina por Fake News, falsa comunicação de crime e denunciação caluniosa, os crimes somados chegam a 8 anos de detenção.

Não é de hoje que o Jornal Folha de Londrina vem perseguindo a Família Boca Aberta.

Por Redação Londrina em 06/09/2021 às 11:25:18

Não é de hoje que o Jornal Folha de Londrina vem perseguindo a Família Boca Aberta. A perseguição se iniciou após o Deputado Boca Aberta (PROS-Londrina) ter denunciado a empresa Jornalística onde trabalham os Colunistas Guilherme Cardoso Marconi e Rafael Figueiredo Machado, pelos atrasos, calotes, o não pagando o décimo terceiro, férias e fundo de garantia aos seus colaboradores em uma sessão feita no plenário da Câmara dos Deputados em rede nacional.

Após o final do pronunciamento do Deputado e pela divulgação em face da e EDITORA E GRÁFICA PARANÁ PRESS S.A (GRUPO FOLHA) sobre os calotes aos funcionários, logo começaram a surgirem matérias de Fake News sobre a Família Boca Aberta.



Com a alta repercussão do vídeo sobre os calotes do Jornal Folha de Londrina, uma sequencia de ataques e campanhas difamatórias começarão a aparecer entre seus colunistas, Guilherme e Rafael do grupo Folha.

O propósito era levar distorções de fatos, atribuir mentiras em seus meios de comunicações do Grupo Folha, como em Jornal impresso, blogs e em suas redes sociais, a fim de denegrir a honra da Família Boca Aberta.

Uma dessas campanhas difamatórias eram a produção de matérias escritas pelo jornal falando sobre os Kits esportivos, as matérias produzidas pelos colunistas vinham recheada de falsas informações, imputando o Deputado Boca Aberta Junior ao desvio de funcionalidades dos kits esportivos e produziram também o seguinte texto onde se dizia que Deputado Boca Aberta exigiam que os assessores do gabinete do Boca Aberta Jr. pagassem contas pessoais da família.

A Controladoria Geral emitiu um oficio declarando que não houve e não foram encontradas irregularidades nas entregas dos kits esportivo em posse de Boca Aberta Junior.

Veja o vídeo onde o próprio Boca Aberta Junior esclarece que não ouve erros e fala sobre a Corregedoria Geral que contrária a denuncias do MP e arquiva as falsas denuncias sobre os Kits.



Mesmo com oficio emitido e divulgado e apresentado em outra mídias locais mostrando que não houve irregularidades nas entregas, em análise às reportagens produzidas pelo Guilherme Marconi e divulgada na Folha, indicam incontroverso ao teor transmitido pela CGE.


No que se refere ao suposto desvio de kits, destaca-se que a entrega deles foi realizada mediante conferência e prévia assinatura dos diretores das escolas. Além disso, as reclamações surgiram após 9 (nove) meses da entrega.

Note, o caráter sensacionalista das postagens, acrescidos de falsas acusações, afim de não respeitar o parecer e a honra de Boca Aberta Junior.

Destacando ainda que o colunista responsável pela matéria Guilherme Marconi possuía uma linha direta a todas as informações e andamento das denuncias e acusações falsas apresentadas ao Ministério Público.

O Ministério Público recebia as falsas informações dos ex-colaboradores do gabinete do Deputado que protocolava os pedidos a promotoria, as denúncias Fake News recebidas pela promotoria eram direcionadas ao promotor, que também possui um histórico de perseguição com a família Boca Aberta, o que indica que essa ligação direta entre o Promotor e colunista favorecia as trocas de informações para as elaborações das noticias apresentadas para Folha de Londrina em questão de minutos.

Assim, no momento que o Promotor criava e protocolava processos com noticias Falsas contra a Família Boca Aberta, contendo informações sigilosas e mentirosas, o colunista Guilherme Marconi já se preparava para uma matéria tendenciosa em já de posse de todas as informações que o promotor tinha em mãos antes de ser publicadas em juízo.

Guilherme Cardoso Marconi tem o proposito de produzir conteúdos veiculados é pernicioso e tendencioso, na medida em que, ao invés de indicar com imparcialidade e cautela a situação, conclui pela irregularidade na distribuição dos kits, com base apenas em sua leitura dos fatos.

As falsas acusações elaboradas contra Boca Aberta Júnior cria um campo de desfavorável perante a opinião pública. Eis que a matérias mentirosas produzidas pelo colunista era totalmente contrária à urbanidade que deve guiar eventuais críticas, além de atribuir conotação que leve ao público interpretação distorcida dos acontecimentos, de modo que não se admite que a garantia constitucional ora questionada seja utilizada como salvo-conduto para a lesão a direitos subjetivos.

A reportagem, em síntese, afirma o conteúdo do Fake , onde o colunista Guilherme apresenta informações vinda diretamente do promotor, informações sem provas concretas e sem ao menos terem iniciados uma investigação, como, se houve desvio de finalidades dos kits, bem como que tais itens foram utilizados ou usados para a auto promoção do Deputado.

O Egrégio Tribunal de Justiça do Paraná reconheceu recentemente que os danos decorrentes de publicações ofensivas estão sujeitos à reparação.

O teor das irregularidades e os objetos de produções das falsas notícias estão juntadas no processo

Nº 0020812-68.2021.8.16.0014.

Outros processos:

Nº 0027888-46.2021.8.16.0014

Nº 0027892-83.2021.8.16.0014

Nº 0028223-65.2021.8.16.0014




Dando sequencia as campanhas de difamatórias Fake News para denigrir a Família Boca Aberta.
o Grupo Folha, outro colunista Rafael Machado produziu o seguinte texto onde se dizia que Deputado Boca Aberta exigiam que os assessores do gabinete do Boca Aberta Jr. pagassem contas pessoais da família, como IPTU, luz, telefone, além de outras, forçaram parte de seus assessores a alugar e custear, em nome próprio, gabinete destinado à promoção da Família Boca Aberta, localizado na Zona Leste de Londrina, mais especificamente na Avenida Santa Mônica, exigiam que os assessores adquirissem itens básicos de sobrevivência para a população, a fim de gerar promoção política do Requerente e desviaram kits esportivos disponibilizados pelo Estado, a fim de distribuir para a população.


O teor das irregularidades e os objetos de produções de falsas noticia para tentar denigrir a imagem da Família Boca Aberta perante a sociedades estão juntadas no processo

0027892-83.2021.8.16.0014.

Outros Processos:

Nº 0028217-58.2021.8.16.0014

Nº 0028223-65.2021.8.16.0014

Nº 0028230-57.2021.8.16.0014



Veja toda a verdade no vídeo abaixo:


A Família Boca Aberta sempre promoveu política assistencial na cidade de Londrina e região, bem como sempre incentivou a participação voluntária de seus assessores na aquisição dos itens.


Comunicar erro
magalu 2

Comentários

magalu 3