Bombeiro furta caminhão e tenta chegar à Esplanada dos Ministérios

Soldado do Corpo de Bombeiros de Ceilândia, em surto psicótico, foi detido depois que tiros foram disparados nos pneus do veículo

Por Redação 03/12/2017 - 18:31 hs
Foto: Grupo Repórter Profissional SP.

 

 

 

BRASÍLIA - Um sargento furtou, por volta da 1h30 de domingo, um caminhão do Corpo de Bombeiros e seguiu em alta velocidade da cidade satélite de Ceilândia até a Esplanada dos Ministérios, quando foi interceptado pela Polícia Militar. Tiros foram disparados nos pneus do veículo que se desgovernou e atravessou a pista. O bombeiro Fabrício Marcos de Araújo, 44 anos, que detém a patente de segundo-sargento, se entregou e está preso preventivamente. 

A Secretaria de Segurança Pública do DF informou que o bombeiro iniciaria o plantão no 8º Grupamento de Bombeiro Militar, em Ceilândia Norte, nesta manhã. Quando chegou ao quartel  e tomou o veículo, integrantes da própria corporação  iniciaram a perseguição e comunicaram o fato à Polícia Militar, que também passou a fazer parte da operação.

A ideia inicial era acompanhar o veículo até que o combustível se esgotasse, para capturar o bombeiro. O plano, no entanto, foi alterado quando policiais perceberam que o veículo rumava em direção da Esplanada dos Ministérios.  Segundo a assessoria da Polícia Militar (PM), viaturas chegaram a disparar tiros para interromper o curso do caminhão, que, após rodar cerca de meia hora, chegava à Praça dos Três Poderes, pela via S1.

A informação inicial é a de que o soldado teria entrado em surto psicótico. Ele  foi preso em flagrante, enquadrado nos crimes de furto qualificado, desobediência, danos ao material da administração militar e tentativa de dano, conforme previsto no Código Penal Militar. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal informou que "não foram encontrados elementos que apontam para a caracterização de atentado terrorista, em conformidade com a Lei 13.260/16, que trata dos crimes de terrorismo".

O sargento está detido no Núcleo de Custódia do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. A audiência de custódia foi realizada na tarde de domingo. O juiz de plantão converteu a prisão em flagrante para prisão preventiva.  

 

 

Estadão/Veja Paraná.