magalu
uol
webhotel

Previsão do tempo aponta novo ciclone na região Sul do Brasil

Fenômeno que se forma na terça-feira também interfere no tempo do Sudeste; confira como estarão as condições climáticas em todas as regiões do Brasil no início da nova semana

Por Redação em 06/07/2020 às 16:09:28

Segunda-feira, 6

Sul

A frente fria se afasta da região, mas ajuda a provocar elevados volumes de chuva, em especial no norte do Rio Grande do Sul e em Santa Catarinense. Uma área de baixa pressão atmosférica no Paraguai também influencia essas pancadas de chuva, que se intensificam ainda mais no período da tarde.

A atenção deve será redobrada, pois essas regiões já sofreram com os fortes temporais do final de junho. As precipitações acontecem a qualquer hora do dia, o que poderá causar mais danos. Além disso, há riscos para volumes consideráveis em Florianópolis (SC) e rajadas de vento acima de 60 km/h estão previstas na faixa litorânea e no interior dos dois estados.

Chove nesse dia do sul gaúcho ao sudoeste e metade sul paranaense, com riscos de rajadas acima de 50 km/h. Por outro lado, o tempo fica firme no norte do Paraná. Nas demais áreas do Rio Grande do Sul, as pancadas aparecem mais no fim da tarde e à noite.

Por conta do tempo mais instável, as temperaturas voltam a cair, mas as mínimas não são tão baixas como as registradas no fim da semana passada.

Sudeste

Não há grandes mudanças no tempo previstas para o Sudeste. A frente fria se aproxima um pouco da costa de São Paulo, mas permanece afastada, apenas aumentando a nebulosidade, sem condições de causar chuva.

As temperaturas são mais altas do que as observadas nos dias anteriores, mas a sensação de frio ainda continua desde o sul paulista a áreas do Rio de Janeiro e sul de Minas Gerais. Enquanto isso, segue a condição para chuva fraca e isolada no Espírito Santo e no nordeste mineiro. As instabilidades ocorrem mais à tarde e à noite e estão associadas à umidade que vem do mar.

Há risco de névoa úmida e nevoeiro nas primeiras horas do dia do norte e leste do Rio de Janeiro, sul e leste de Minas Gerais e no Espírito Santo.

Centro-Oeste

Instabilidades que vêm do Paraguai e atuam sobre a região Sul atingem o extremo sul de Mato Grosso do Sul. Nessa área há condições para chuva, mas sem grandes acumulados. A chuva acontece no decorrer do dia, com raios e rajadas de vento.

As demais regiões do estado, assim como Goiás e Mato Grosso, segue com tempo firme e baixa umidade relativa do ar nas horas mais quentes do dia. O tempo fica quente do norte de Mato Grosso do Sul ao norte de Mato Grosso.

Nordeste

Sem grandes mudanças no tempo da região, são esperados maiores volumes de chuva no estado do Rio Grande do Norte e litoral no paraibano, ainda por conta da umidade que
vem do mar.

Enquanto isso, o sul do Maranhão, Piauí e Ceará, assim como o oeste de Pernambuco e da Bahia, seguem sem condições para chuva e com baixa umidade relativa do ar à tarde. Rajadas de vento de mais de 50 km/h são esperadas para a região.

Norte

A chuva ainda se espalha pelo Acre, norte do Amazonas e do Pará, Roraima e Amapá, por conta da atuação de instabilidades tropicais. O tempo segue firme e com baixa umidade relativa do ar em Rondônia e no Tocantins.

Terça-feira, 7

Sul

Um ciclone extratropical deve trazer de volta os temporais à região Sul. Ainda é cedo para
confirmar a intensidade dessa área de baixa pressão atmosférica, mas o fato é que há previsão para fortes temporais nos três estados da região. Os volumes de chuva serão elevados, principalmente em todo o Rio Grande do Sul e do sul e no centro de Santa Catarina. Os ventos devem passar de 80 km/h e as ondas podem chegar a 3 metros de altura no litoral dos dois estados.

A chuva ocorre a qualquer momento no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no sudoeste e sul do Paraná. Por conta do tempo fechado, as temperaturas não sobem muito ao longo do dia, em especial no território gaúcho. Por outro lado, no centro do norte do Paraná, o tempo fica firme e as temperaturas, amenas, com ventos moderados.

Sudeste

Com o novo ciclone extratropical que se forma na região Sul, os ventos podem ganhar força no Sudeste e chegar a pelo menos 60 km/h em parte dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Há risco de chuva mais pela madrugada e manhã no litoral sul paulista e regiões próximas, na forma isolada e sem grandes acumulados, por conta da umidade que vem do mar e sobretudo pelas instabilidades que chega da Região Sul do país.

Também chove no nordeste de Minas Gerais e no norte do Espírito Santo. Essa precipitação é mais leve e isolada, acontecendo no decorrer do dia. Nas demais áreas, o que predomina é o tempo seco. As temperaturas seguem amenas e em alguns municípios, principalmente aqueles que ficam em serra, a sensação é de frio.

Centro-Oeste

O tempo volta a ficar firme em todos os estados do Centro-Oeste. As temperaturas seguem elevadas à tarde, de Mato Grosso do Sul ao norte de Mato Grosso. A umidade relativa do ar também volta a ficar bem baixa em toda a região.

Nordeste

Há previsão de pancadas de chuva nos extremos norte e leste do Nordeste. Elas devem
vir de maneira isolada, com ocorrência concentrada no período da tarde. As instabilidades são devidas à umidade que vem do mar, associada à circulação dos ventos.

Do sul do Maranhão até o centro-oeste da Bahia, o tempo permanece firme. Faz calor nessas áreas e a umidade relativa do ar cai no meio da tarde para níveis críticos, iguais ou abaixo de 30%.

Norte

As condições de chuva continuam as mesmas na maior parte da região, por conta de altas temperaturas e umidade. Estão previstas pancadas de chuva rápidas, acompanhadas de descargas elétricas. Nos estados de Rondônia, Tocantins e na parte sul do Amazonas e Pará, o tempo segue firme, apenas com variação de nebulosidade.

Fonte: Veja Paraná, com informações da Somar Meteorologia

magalu 2

Comentários

magalu 3