magalu

Ministério Público explica denúncia contra Eduardo Costa por estelionato

O cantor Eduardo Costa foi denunciado à Justiça pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pelo crime de estelionato. Após o assunto se tornar...

Por Redação em 01/12/2021 às 15:31:00

O cantor Eduardo Costa foi denunciado à Justiça pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pelo crime de estelionato. Após o assunto se tornar público, o órgão ministerial decidiu dar detalhes do que aconteceu. Em nota enviada à Jovem Pan, o MPMG explicou na denúncia apresentada contra Edson Vander da Costa Batista, nome de batismo do artista, e seu cunhado, Gustavo Caetano da Silva, “requer a condenação dos dois ao pagamento de danos morais para ressarcimento das vítimas”. Em 2015, durante uma negociação de compra e venda de uma casa no valor de R$ 9 milhões, localizada no Bairro Bandeirantes, em Belo Horizonte, Eduardo, que deu um imóvel como parte do pagamento, omitiu propositalmente que esse bem era litigioso, ou seja, é alvo de ações judiciais.

Na denúncia apresentada pelo MPMG, foi descrito que o cantor “obteve vantagem ilícita, em prejuízo das vítimas”. O imóvel litigioso fica em uma região conhecida como Fazenda Engenho da Serra, em Capitólio, e está avaliado em R$ 5,6 milhões. Gustavo, sócio do cantor na empresa EC13 Promoções Ltda, que proprietária do imóvel, também foi denunciado, pois teria participado ativamente das negociações do contrato de compra e venda e, assim como o artista, omitiu informações sobre o bem para “obter vantagem ilícita”.

De acordo com o MPMG, o imóvel que Eduardo deu como parte do pagamento estava envolvido em uma ação de reintegração de posse movida pela Furnas Centrais Elétricas S/A e de uma ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Federal na Vara Federal de Passos. As vítimas, no entanto, só ficaram sabendo disso após comprarem o imóvel, sem a escritura definitiva. Nessa altura, a casa de Belo Horizonte já tinha sido passada para o nome de Eduardo. Após descobrirem sobre as ações, as vítimas procuraram Gustavo para tentar desfazer o negócio, mas não conseguiram.

 

Fonte: JP

Comunicar erro
magalu 2

Comentários

magalu 3