magalu
uol
webhotel

Dez óbitos por dengue confirmados no boletim

Por Redação em 12/05/2020 às 17:50:14

O boletim semanal da dengue aponta 167.707 mil casos confirmados da doen√ßa no Estado, com 10.289 casos a mais que a publica√ß√£o anterior, que trazia 157.418 mil confirma√ß√Ķes.

O informe publicado nesta ter√ßa-feira (12) pela Secretaria da Saúde do Paran√° também confirma dez óbitos por dengue. As mortes ocorreram entre os meses de fevereiro e abril e estavam em processo de investiga√ß√£o.

228 municípios est√£o em situa√ß√£o de epidemia; entraram para esta rela√ß√£o as cidades de Apucarana, Congoinhas, Planalto, Jundiaí do Sul e Foz do Jord√£o. Todos apresentam taxa de incid√™ncia proporcional acima de 300 casos por 100 mil habitantes.

S√£o 303.548 mil notifica√ß√Ķes para a dengue em todas as regi√Ķes do estado. O boletim totaliza dados de julho de 2019 até a data de ontem, dia 11.

"A dengue mata e os números confirmam a gravidade da situa√ß√£o; entre os óbitos confirmados na semana temos, inclusive, casos de crian√ßas que morreram por causa da infec√ß√£o. Alertamos a popula√ß√£o para a√ß√Ķes de combate à doen√ßa com a elimina√ß√£o dos criadouros do mosquito Aedes Aegypti, pois os principais focos de transmiss√£o est√£o nos domicílios e precisamos da participa√ß√£o de todos neste controle", afirma o secret√°rio da Saúde do Paran√°, Beto Preto.

Curva de redu√ß√£o - Apesar do número expressivo de casos, a curva epidemiológica da dengue come√ßa a mostrar tend√™ncia de queda.

De acordo com an√°lise das quatro últimas semanas (semanas epidemiológicas 16 a 19), essa tend√™ncia de queda pode ser avaliada em pelo menos 167 municípios. "Na maioria dessas cidades, atuamos em parceria com as secretarias municipais de Saúde realizando mutir√Ķes técnicos para elimina√ß√£o dos criadouros, nos meses que aconteceram a pandemia do novo coronavírus", explica a coordenadora de Vigil√Ęncia Ambiental da Sesa, Ivana Belmonte.

A atual tend√™ncia de queda independe do índice acumulado no período epidemiológico. O c√°lculo é feito semanalmente avaliando a taxa de incid√™ncia em cada cidade. Por exemplo, a cidade de Iracema do Oeste, que no período total acumula a maior taxa do Estado, com mais 17 mil casos por 100 mil habitantes, proporcionalmente, registra nesta semana a incid√™ncia 473 casos por 100 mil habitantes. "Ainda é uma taxa elevada, o município segue em epidemia, mas a diminui√ß√£o é real", avalia Raul Bely, da Assessoria de Informa√ß√£o Técnica da Sesa.

Outro exemplo é a cidade de Santa Isabel do Ivaí: de uma incid√™ncia acumulada proporcional de 16.598 por 100 mil habitantes, reduziu a taxa nas últimas 4 semanas, registrando 174, 36 na semana 16; 127,86 na semana 17; 69,74 na semana 18, e nesta semana de monitoramento, que é a semana 19, repete a taxa de incid√™ncia de 69,74 por 100 mil habitantes.

Também est√£o neste grupo de cidades que apresentam real tend√™ncia de queda na taxa de incid√™ncia de casos : Quinta do Sol, Itaúna do Sul, Quatro Pontes, Floraí, Paranapanema, Icaraíma e Santo Ant√īnio do Caiu√°.

"N√£o quer dizer que as cidades est√£o livres da circula√ß√£o do vírus, mas a redu√ß√£o mostra que a elimina√ß√£o manual dos criadouros, aliada a outras técnicas de combate, pode reduzir o número de casos", destaca Maria Goretti David Lopes, diretora de Aten√ß√£o e Vigil√Ęncia em Saúde da Sesa.

"E, neste momento, com as a√ß√Ķes de campo restringidas em fun√ß√£o do controle da Covid-19, contamos principalmente, com o apoio de cada paranaense, na verifica√ß√£o de sua casa, , eliminando todo recipiente que possa acumular √°gua, nos ambientes internos e externos de casa, como em vasos de plantas, calhas, pneus parados, vasilhames destampados, entre outros. Os números publicados mostram que ainda existe um desafio muito grande pela frente e a coopera√ß√£o de cada cidad√£o é fundamental ", disse a diretora.

Óbitos – Entre os dez óbitos confirmados nesta semana, dois s√£o de crian√ßas. Outro dado chama a aten√ß√£o, cinco óbitos n√£o apresentam comorbidades associadas.

Dois óbitos foram município de Paranavaí, duas mulheres, uma de 67, com cardiopatia associada, e outra de 58 anos, sem comorbidade.

Os demais óbitos aconteceram em: Foz do Igua√ßu, homem, 53 anos, sem comorbidade; Cascavel, homem, 21 anos, sem comorbidade; Douradina, homem, 91 anos, sem comorbidade; Sarandi, mulher, 54 anos, com epilepsia associada; Toledo, mulher de 43 anos, que havia passado por cirurgia bari√°trica h√° 4 anos; Tupassi, homem de 63 anos, com hipertens√£o; Assis Chateubriand, um menino de 8 anos, sem comorbidade , e em Maring√°, outro menino de 4 anos que apresentava sequela neurológica.

magalu 2

Coment√°rios

magalu 3