Política Sede de poder

''Não me interessa o que fizeram no verão passado'', diz Ciro sobre possíveis aliados para enfrentar Bolsonaro

No mesmo sentido, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), declarou que ''para derrotar Bolsonaro, eu sento até com o Lula''

Por Redação

04/04/2022 às 09:21:07 - Atualizado há

Focado em derrotar o presidente Jair Bolsonaro nas eleições de 2022, o ex-governador Ciro Gomes, possível candidato do PDT à Presidência, disse que não interessa o que seus eventuais aliados "fizeram no verão passado".

Em postagem no Twitter o pré-candidato deixou claro que o importante é derrotar o atual presidente independente com quem tenha de se justar para isso, sendo disposto a perdoar o que fizeram no passado.

"Para o ano que vem, 2022, as tarefas são duas: Derrotar Bolsonaro e sua agenda genocida" e "mais importante: Reconciliarmos o povo brasileiro ao redor de um generoso Projeto Nacional de Desenvolvimento que nos tire do ambiente de terra arrasada", disse Ciro Gomes em sua conta no Twitter, na quinta-feira, dia 1° de abril.

No mesmo sentido, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), declarou que "para derrotar Bolsonaro, eu sento até com o Lula". A informação foi publicada pelo blogueiro Ricardo Noblat.

Junto com Doria, Ciro foi um dos signatários de um manifesto "em defesa da democracia", divulgado nesta semana, que contou com as assinaturas do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), de João Amoedo (Novo) e do apresentador Luciano Huck.


Fonte: Focus
Comunicar erro
Veja Paraná

© 2022 Veja Brasil Comunicação (Doação para quem gosta do nosso trabalho PIX5543999186653)
Jornalista responsavél Mauricio Santos MTB 0012220/PR

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Veja Paraná